Latest Entries »

A V Semana do Turismo de Sergipe: turismo e aproximação das culturas, que acontece de 26 a 30 de setembro, vai contar com a participação do Instituto Federal de Sergipe (IFS). Alunos e professores do instituto irão participar de diversas atividades promovidas durante o evento, como visitas técnicas, palestras, trilhas, minicursos e apresentações culturais.

Na próxima quinta-feira, 29, às 9h, no Auditório Pedro Braz, será realizada a palestra ‘Turismo e Desenvolvimento Local’, com o professor José Wellington Vilar. Logo depois, às 10h, haverá a apresentação das experiências de extensão do curso de Tecnologia em Gestão de Turismo do IFS.

Às 14h, no mesmo local, serão promovidos os minicursos ‘Estratégia de planejamento para o desenvolvimento turístico local’; ‘Turismo rural integrando culturas’; ‘Turismo e patrimônios culturais’; e ‘Ecoturismo como modelo de gestão responsável’. Em seguida, haverá uma apresentação cultural e um coquetel de encerramento.

 

Fonte: http://www.ifs.edu.br

Tecnologia em Gestão de Turismo, Hospedagem e Guia de Turismo. Esses são os três cursos oferecidos pelo Instituto Federal de Sergipe (IFS) relacionados ao turismo, segmento homenageado na próxima terça-feira, 27, data instituída pela Organização Mundial do Turismo (OMT) com o objetivo de conscientizar a sociedade sobre a importância do setor para a economia do país.

O profissional do turismo atua comumente em hotéis, agências de viagens, empresas do circuito turístico local, congressos e seminários. É possível, por exemplo, trabalhar organizando roteiros turísticos para grupos de pessoas ou roteiros específicos. Esses profissionais são, portanto, responsáveis também pela transmissão de conceitos, ideias e a cultura de um povo.

Segundo Jaime Silveira, coordenador do curso de Gestão de Turismo, as áreas de atuação do profissional são bastante variadas, a exemplo da Hospitalidade e Lazer; Gestão Ambiental e Ecoturismo; Agências e Transportes; e Gestão de Meios de Hospedagem. “O profissional do turismo deve estar apto, por exemplo, a planejar o desenvolvimento da atividade turística nos âmbitos público e privado, além de fomentar ações na área, contribuindo, sobretudo, para o desenvolvimento sustentável da atividade”, explica.

Apesar de possuir todas essas atribuições, o profissional de turismo ainda é visto como alguém que apenas gosta de praia e viagens. Cristiano Souza, aluno do curso de Tecnologia em Gestão de Turismo do IFS, confessa que antes de ingressar no curso também tinha uma ideia equivocada da profissão. “Quando entrei no curso, minha mente se abriu para isso e hoje eu sei que turismo é coisa séria. Mais que viagens, o turismo tem um papel fundamental na divulgação da cultura de um povo”, diz.

Natureza

Apaixonado pela área, Cristiano conta que desde pequeno já possuía uma ligação forte com a natureza. “Quando criança, eu passa horas brincando em uma reserva ambiental perto da minha casa. É claro que eu era muito pequeno, não tinha noção alguma sobre profissão, mas hoje eu acredito que essa identificação com a natureza fez com que eu escolhesse o curso de Gestão de Turismo”, declara o estudante.

A estudante Gabriela de Alencar, que cursa Guia de Turismo no IFS, escolheu o curso por considerar o turismo uma área que permite que o profissional atue em diversos tipos de empresas. “É possível trabalhar em vários locais, como hotéis e agências de viagem. Além disso, o profissional da área de turismo pode exercer sua atividade como autônomo e prestar serviços para diversas empresas, viajando para os mais variados destinos”, afirma.

Quando o assunto é futuro, Gabriela se mostra cheia de expectativas e acredita que o mercado de trabalho sergipano está pronto para absorver os profissionais de turismo. “É a profissão do futuro. O turismo vem crescendo ano após ano e, com a proximidade de grandes eventos, como a Copa do Mundo, em 2014, e as Olimpíadas, em 2016, oportunidades não vão faltar”, festeja ela.

Fonte: http://www.ifs.edu.br

Fortaleza e Curitiba podem se orgulhar de ter os melhores aeroportos do Brasil ao passo que os piores terminais são os de Goiânia e São Luís do Maranhão. É esta pelo menos a opinião dos passageiros de todo o Brasil participaram até agora da avaliação promovida pela Anac em seu portal na internet. Além dos aeroportos, a agência federal, em seu Portal do Passageiro, convida os visitantes a opinar sobre empresas aéreas nacionais e internacionais. Nos trechos domésticos a Passaredo está na ponta enquanto nos voos para outros países uma surpresa: Alitalia e Air France disputam ponto a ponto o título de melhor companhia, deixando bem para trás empresas como a Emirates. A pesquisa da Anac está aberta à participação de qualquer passageiro, bastando para isso fazer um cadastro. Ao todo, 6,4 mil pessoas já participaram. Na avaliação dos aeroportos são levados em consideração quesitos como acesso e atendimento a necessidades especiais, conforto nas principais dependências, estacionamento, serviços de informações e a estrutura em geral, como transportes, lojas e lanchonetes. Fortaleza levou a medalha de ouro com a nota 8,38 de zero a dez, seguida por Curitiba (8,02) e Recife (7,96). Os piores foram Goiânia (2,50), São Luís (3,88) e Guarulhos (4,35). Já no caso das companhias aéreas os passageiros são convidados a dar notas de zero a dez em quesitos como conforto das aeronaves, cuidados com a bagagem, serviço de bordo, atendimento e custo-benefício. No ranking nacional, Passaredo (8,32), Puma Air (7,69) e Trip (7,50) obtiveram as melhores notas. As piores, descontando algumas empresas que deixaram de operar e ainda constam nas avaliações, foram Pantanal (3,64), Team (4,76) e TAM (5,28), já acima da média 5. Por fim, entre as empresas internacionais as com melhor avaliação foram Alitalia, que obteve nota 9,32, Air France (9,30) e Korean (9,23), com boas colocações da Aerolíneas Argentinas e Pluna. Entre as piores, mais surpresas: a americana Continental teve a pior nota, com 1,86, seguida pela Lufthansa (2,23) e United Airlines (2,54). Pelo convívio diário que temos com milhares de leitores do Melhores Destinos, podemos afirmar que o ranking tem grandes distorções, especialmente com relação às empresas aéreas. Em parte isso se explica pelo número de avaliações de cada empresa, já que quanto mais pessoas avaliam menor tende ser a nota. Além disso, especialmente nos voos internacionais, há a questão da expectativa inicial do passageiro. Pessoas que voam com mais frequência ou a negócios tendem a ser mais severas na avaliação e isso pode pesar no resultado final. Mas melhor que procurar motivos, o ideal é participar, dar sua opinião e fazer justiça com quem merece, tanto com relação às empresas quanto com os aeroportos. Com ampla participação, este ranking pode ser usado como instrumento para pressionar a própria Anac, Infraero e empresas a tomarem atitudes e melhorar os serviços prestados aos passageiros!

Fonte:

http://www.melhoresdestinos.com.br/pesquisa-anac.html#more-11456

O Guia de Conversação “Europa” traz frases em alemão, dinamarquês, espanhol, finlandês, francês, grego, holandês, húngaro, inglês, italiano, norueguês, polonês, sueco e tcheco. As seções de cada idioma começam com um guia de pronúncia e pontos especiais de gramática, seguidos de palavras e frases úteis. Traz também, para cada língua, um ‘Manual do Menu’, com vocabulário básico para comidas e bebidas do dia-a-dia, além de especialidades regionais.

Título: Guia de Conversação Para Viagens Europa
Autor: Dorling Kindersley
Editora: Publifolha
Edição: 4a. edição, 2009 / 1a. reimpressão
Idioma: Português
Número de páginas: 400 páginas
Formato: 10 cm x 14,2 cm (largura x altura)
Especificação: Offset 90 g/m², 2 cores, Brochura
Peso: 265 gramas
ISBN: 85-7402-366-3
ISBN-13: 978-85-7402-366-3

O 2º Seminário Nordeste de Turismo Rural, que acontecerá de 01 a 03 de Stembro de 2011 em Campina Grande PB, compreenderá palestras, mesas redondas dirigidas para relato de experiências, tendências, orientações e roteiros temáticos, a exemplo de ecoturismo, turismo rural, aventura e cultural. Os palestrantes são constituídos de pesquisadores, empresários, dirigentes de entidades públicas e privadas que venham contribuir com seus conhecimentos, habilidades e propostas para o desenvolvimento do turismo rural.

O 2º Seminário Nordeste de Turismo Rural terá como tema central “2014 e as Oportunidades de Negócios no Turismo Rural do Nordeste”. Com esta ação teremos no Nordeste mais pessoas capacitadas e com interesse em desenvolver novos empreendimentos, ampliar as já existentes com roteiros turísticos em todos os Estados nordestinos

O filme, além de  mostrar cenas de Nova Iorque que nos dâ vontade de voltar a cidade, outra parte dele apresenta em Abu Dhabi, vizinho a Dubai nos Emirados Árabes, vale a pena conferir!

Foto: Jaime Barros, 2011
Foto: Jaime Barros, 2011

Infelizmente uma notícia triste no Turismo.

Acidente no Bonde de Santa Teresa deixou cinco pessoas mortas e 57 feridas. O Bonde  faz o translado passando pelos Arcos da Lapa até o Bairro de Santa Teresa, cartão postal boemio e artistico do Rio de Janeiro.

https://i1.wp.com/farm6.static.flickr.com/5065/5561527637_3ee022a49d.jpg

Fonte: http://farm6.static.flickr.com/5065/5561527637_3ee022a49d.jpg

https://i2.wp.com/i.pbase.com/o4/11/141711/1/134165785.1njQhCXB.BondedaLapaRiodeJaneiro028.jpg

Fonte: http://i.pbase.com/o4/11/141711/1/134165785.1njQhCXB.BondedaLapaRiodeJaneiro028.jpg

Jet Lag (feat. Natasha Bedingfield
Oh oooooh!
Oh oh oooooh!

What time is it where you are?
I miss you more than anything
Back at home you feel so far
Waitin’ for the phone to ring
It’s gettin lonely livin’ upside down
I don’t even wanna be in this town
Tryin to figure out the time zones makin’ me crazy

You say good morning when it’s midnight
Going out of my head alone in this bed
I wake up to your sunset
And it’s drivin’ me mad I miss you so bad
And my heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
So jet-lagged

Oh oooooh!

What time is it where you are?
Five more days and I’ll be home
I keep your picture in my car
I hate the thought of you alone
I’ve been keepin busy all the time
Just to try to keep you off my mind
Tryin to figure out the time zones makin’ me crazy

You say good morning when it’s midnight
Going out of my head alone in this bed
I wake up to your sunset
And it’s drivin’ me mad I miss you so bad
And my heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
So jet-lagged

Oh oooooh!
Oh oh oooooh!

I miss you so bad (I miss you so bad)
I miss you so bad (I miss you so bad)
I miss you so bad (I wanna share your horizon)
I miss you so bad (and see the same sunrising)
I miss you so bad (and turn the hour hand back to when you were holding me)

You say good morning when it’s midnight
Going out of my head alone in this bed
I wake up to your sunset
And it’s drivin’ me mad I miss when…

You say good morning when it’s midnight
Going out of my head alone in this bed
I wake up to your sunset
And it’s drivin’ me mad I miss you so bad

And my heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
Heart heart heart is so jet-lagged
So jet-lagged

Oh oooooh! So jet-lagged

Parabéns ao Jornal Hoje pelas reportagens aos sábados que tratam de particularidades de cidades turísticas no mundo.

_____________________________

Madrugada de agosto na capital italiana. Quando muitos romanos vão de férias para as praias, a cidade torna-se mais íntima e a sua parte popular, mais visível.

A feira mais antiga de Roma, que existe desde o século XV, começa a ser montada às 5h, com a chegada de um símbolo forte do país: um furgão com três rodas, muito usado pelos feirantes.

No silêncio da manhã, com os primeiros raios de luz, a arquitetura medieval e renascentista do Campo de Fiori causa impacto.

Uma das versões para o nome da Praça é que em 1.400 floriu um grande canteiro. O território, na sua longa história, envolveu pessoas de muito poder.

No fim da Idade Média, campo de Fiori era rota das procissões da igreja e uma praça cheia de hospedarias – onde ficavam os peregrinos. Muitas delas pertenciam à amante oficial do cardeal Rodrigo Borgia, que em 1492 foi eleito papa com o nome de Alessandro 6º.

Cento e oitenta anos depois da eleição de um dos papas mais polêmicos da história, a igreja condenou à fogueira o filósofo Giordano Bruno, que foi queimado vivo pela inquisição.

Julgado por heresia, o frade dominicano ardeu nas chamas em 1600. No século XIX foi erguido o monumento em sua homenagem. Hoje, uma espécie de sofá da praça.

O sol começa a alegrar os ânimos e a sala de visita vai recebendo gente. Até uma poltrona é vista em plena rua. Na única parte histórica de Roma, que não possui uma igreja, as procissões continuam. Pinturas religiosas estão nas esquinas.

Os altares de parede, feitos por pintores anônimos, tradição do século XVII, exprimem a piedade romana. O vozerio ocupa espaço ainda existe o dialeto local. As bancas expõem as cores fortes da cultura mediterrânea.

Dois irmãos são os fornecedores das maiores autoridades da República. Pergunto como é o gosto dos políticos. Massimo informa: “querem apenas produtos de muita qualidade e só italianos. Nenhuma fruta estrangeira.”

Fora da política, os exóticos são bem aceitos e o coco está em todas as composições. No local onde a cidade manifesta um temperamento autêntico, um casal declara que não sai de férias.

Na hora de tirar os motores da praça, o furgão criado nos anos 40 a partir da motinha, mostra
os seus limites. Do alto, Giordano Bruno, mártir romano do direito à liberdade de expressão, assiste a tudo. A festa diária do seu Campo de Fiori.

Fonte: http://g1.globo.com/jornal-hoje/noticia/2011/08/cronicas-de-roma-mostra-tradicionais-feirinhas-da-italia.html