Novo programa vai ensinar idiomas para trabalhadores do turismo

Rio de Janeiro (13/02) – O ministro do Turismo, Luiz Barretto, e o presidente da Fundação Roberto Marinho, José Roberto Marinho, lançaram na manhã desta sexta-feira (13), no Rio de Janeiro, um programa de formação em inglês e espanhol para profissionais de turismo. O objetivo é habilitar 80 mil trabalhadores para recepcionar meio milhão de turistas estrangeiros que devem desembarcar no Brasil para a Copa do Mundo de Futebol de 2014. O investimento do Ministério do Turismo, nos dois anos de execução do projeto, será de R$ 13,92 milhões. A experiência-piloto começa no segundo semestre de 2009 na capital carioca e em Salvador (BA).

Além das melhorias na infra-estrutura do país e em mobilidade urbana, uma das tarefas que precedem a realização da Copa do Mundo é a qualificação profissional. São cinco anos pela frente para aproveitar a oportunidade de melhorar o que no Brasil, na opinião do ministro Luiz Barretto, “já é muito bom”. “O diálogo, a hospitalidade e a receptividade do nosso povo ressaltam o que o brasileiro tem de melhor. Com este programa, vamos aprimorar a nossa capacidade de comunicação com o mundo, eliminando a barreira do idioma”, definiu.

Para o presidente da Fundação Roberto Marinho (FRM), o projeto piloto começa no Rio de Janeiro e em Salvador, contemplando 500 profissionais “destas cidades que representam o clima e o potencial turístico do Brasil no exterior”. “Mexer com o Rio de Janeiro é mexer com a auto-estima do povo brasileiro”, avaliou.

De acordo com Marinho, as aulas do programa serão presenciais e a distância, mediadas pelo uso de recursos audiovisuais e conduzidas pela equipe pedagógica da FRM. Um portal na internet, desenvolvido exclusivamente para o projeto, disponibilizará a ferramenta de e-learning para os cursos de espanhol e inglês, tutoria a distância e biblioteca virtual. A estrutura prevê também a implementação de 30 tec-salas, espaços com capacidade de atendimento presencial de 40 horas semanais equipadas com recursos multimídia e conexão de internet. Elas serão utilizadas por alunos que não dispuserem da infra-estrutura necessária para o acompanhamento das atividades online, favorecendo também a familiarização com a tecnologia. O conteúdo das aulas será produzido pelo Canal Futura, que terá o papel de mobilizar os interessados por meio de programas educativos.

No médio prazo, a meta é levar a iniciativa para as 12 cidades-sede da Copa 2014. Entre os resultados esperados está a formação de uma rede de estabelecimentos certificados. Selos de qualidade serão concedidos pelo Ministério do Turismo para identificar as empresas qualificadas pelo projeto.

PRIMEIRAS AÇÕES
Entre as ações preparatórias do programa, está incluída a realização de uma pesquisa para mapear as áreas e categorias profissionais que necessitam de maior atenção.

Serão beneficiados pela iniciativa todos os profissionais que trabalham no atendimento ao público, conversação e relacionamento interpessoal, com ênfase em segmentos que geram grande impacto para o Turismo (hospedagem, alimentos e bebidas, agências de receptivo, comércio de artesanato e souvernirs, transporte, equipamentos culturais, de esporte e lazer, segurança e saúde). O público-alvo dos cursos presenciais e a distância inclui recepcionistas, telefonistas, garçons, balconistas, taxistas, guias de turismo, artesãos, barraqueiros, camareiras, entre outros.

Poderão se inscrever pessoas alfabetizadas com idade superior a 18 anos, preferencialmente com o ensino fundamental concluído e/ou microempresários autônomos, que exercem atividades ligadas direta ou indiretamente ao turismo. Para ingressar no programa de formação, o candidato selecionado também deverá realizar um teste que irá definir o nível de conhecimento prévio.

Segundo o ministro Luiz Barretto, na final da Copa da África do Sul, em julho de 2010, “o Brasil recebe oficialmente o ‘bastão’ da promoção nacional e internacional. No entanto, os preparativos já começaram. E a idéia de trabalhar com prazo e tempo contado é muito boa. Quando se tem metas, se trabalha focado”.

Fonte: MTUR