Olá Pessoal!! Uma reflexão sobre a questão do Ecoturismo e sua sustentabilidade!!

Ecoturismo e Sustentabilidade

Por Jaime Silveira Neto

A discussão da sustentabilidade se consolida como um tema central da atualidade, nas discussões do fenômeno turístico. O turismo passa gradualmente a incorporar visão de planejamento e aporte de benefícios econômicos, sociais e ambientais, um mecanismo para inclusão e transformação social, implicando-se em ampla reflexão ética.

A expressão “turismo sustentável” passou a ser utilizada com maior freqüência a partir da década de 1990, principalmente depois de encontros como a ECO 92, e o Rio+10, inserida dentro do contexto de desenvolvimento sustentável dos recursos naturais e com o reconhecimento dos impactos negativos causados pelo turismo.

Assim temos que o turismo sustentável é responsável por gerar menor impacto, sendo válido como estratégia para discussão e proposição de formas concretas de promover um turismo viável e justo com base na dinâmica local e no planejamento participativo. No Brasil, as discussões sobre o turismo sustentável vêm sendo trabalhadas de várias formas, porém, destacam-se as abordagens pautadas na afirmação do “turismo de base local”, isto é, na idéia de que o desenvolvimento do turismo na escala local (município, cidade, comunidade, etc.) seria o mais adequado para conservar os ecossistemas e combater as mazelas sociais.

Contudo, percebemos ainda que o turismo, através de alguns de seus segmentos, como o ecoturismo, se desenvolveu de uma forma bastante rápida, com a utilização intensiva dos recursos naturais, através de tecnologias sem a preocupação com a preservação desses atrativos que formavam (e forma) a base de sustentação da atividade. Empresas que trabalham com o setor de ecoturismo oferecem seus produtos e serviços sem a preocupação com o meio ambiente, apenas pensando no lucro que podem obterem, afinal o “verde-vende”, e o resultado é a degradação frente uma demanda cada vez mais crescente na procura pelos espaços naturais.

A consciência do processo de sustentabilidade deve ser trabalhada pelo homem-degradador do Planeta, ecossistema vivo, e que vem demonstrando suas reações frente as agressões por ele sofrida. Assim, devemos trabalhar para que a gestão de todos os ambientes, os recursos e as comunidades receptoras de modo a atender às necessidades econômicas, sociais, vivenciais e estéticas, enquanto a integridade cultural, os processos ecológicos essenciais e a diversidade biológica dos meios humanos e ambientais sejam mantidos através do tempo.