https://i0.wp.com/zimmermann.com.br/imagens/ecoturismo.jpg

Foto: http://zimmermann.com.br

Mostrar o Brasil como um destino que abrange inúmeras possibilidades de turismo de aventura e ecoturismo. Este é o objetivo da Embratur (Instituto Brasileiro de Turismo) que trará ao País cerca de 100 operadores de turismo internacional e jornalistas estrangeiros para quinze roteiros nacionais, a partir do final deste mês. O Instituto aproveita a ocasião do Adventure Travel World Summit, edição South America (ATWS-SA), que acontece em São Paulo (SP), entre os dias 03 e 07 de setembro.

Promovido pela ATTA (Adventure Travel Trade Association), o evento foi captado para o Brasil com apoio  do Ministério do Turismo, por meio da Embratur, e conta com parceria da ABETA (Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura) para sua realização. É o maior encontro mundial de especialistas ligados ao turismo de aventura e acontece, pela primeira vez, fora da América do Norte.

O encontro deve trazer os holofotes para o destino Brasil como referência de turismo de aventura. “O País será o ponto de encontro obrigatório de quem decide os rumos do Turismo de Aventura no mundo durante o ATWS South America: são esperados 600 líderes do setor, entre donos das maiores empresas do segmento no mundo, órgãos governamentais e mídia especializada”, diz Karem Basulto, coordenadora de Apoio à Comercialização da Embratur.

Para tanto, o Instituto promove 15 viagens do programa Caravana Brasil (que traz operadores de turismo estrangeiros para conhecer in loco destinos nacionais). As expedições culminam no ATWS-SA com o intuito de os operadores conhecerem de perto o que o Brasil tem a oferecer: explorar os encantos da selva Amazônica, conhecer o passado colonial de Minas Gerais na Estrada Real, ver de perto a natureza selvagem do Pantanal brasileiro, deslizar nas dunas de Lençóis Maranhenses, fazer rafting no Jalapão, mergulhar em Fernando de Noronha, maravilhar-se com as Cataratas de Iguaçu, nadar nas cachoeiras entranhadas nas matas das Chapadas Diamantina e dos Veadeiros, observar baleias em Florianópolis.

Essas são algumas das atrações dos roteiros que aproximadamente 100 operadores de países como Alemanha, Argentina, Canadá, Dinamarca, Equador, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Japão, Portugal, Romênia, Suécia, Uruguai e Estados Unidos farão, a convite da Embratur, a partir do final do mês. O Instituto trará ainda jornalistas de publicações estrangeiras com o objetivo de dar exposição às atrações turísticas de aventura brasileiras.

As “Caravanas” fazem parte da estratégia de promoção do Brasil no exterior. Elas têm formato de uma viagem de familiarização, levando operadores de turismo a destinos diferentes dos habituais, mostrando um Brasil inusitado e cheio de belezas naturais e manifestações culturais. “O objetivo do projeto é aumentar a cesta de produtos brasileiros oferecidos no exterior. A Caravana sempre visita novos lugares e explora regiões até então pouco conhecidas do turismo internacional, mas estruturadas para a prática”, destaca Basulto.

ATWS – Durante os cinco dias do Adventure Travel World Summit, em setembro, atores do setor discutirão o “turismo de aventura como fator chave do desenvolvimento sustentável”. Nos encontros de negócios, operadores do Brasil e América do Sul poderão apresentar e vender seus produtos para empresas nacionais e internacionais. Na ocasião, serão ministradas palestras sobre assuntos relacionados ao sucesso da prática por conferencistas de renome internacional.

Entre eles estão Margi e Gerard Moss, aventureiros e apaixonados pelo Brasil idealizadores do projeto “Rios Voadores”; Olivier Cantet, CEO da marca Rip Curl Europa, referência mundial na indústria de surfe; Frank Hugelmeyer, presidente da Associação da Indústria Outdoor (OIA); Jim Gilmore, autor de livros que tiveram grande impacto na área de marketing; Carol Bellamy, nomeada pela Revista Forbes como uma das “100 mulheres mais poderosas do mundo”, também ex-senadora nos EUA e atual diretora executiva da Unicef; além de outros.

O encontro é uma iniciativa da Associação Brasileira das Empresas de Ecoturismo e Turismo de Aventura (ABETA), apoiada pela Embratur.

Aventura em Números

De acordo com a “Demanda Turística Internacional 2006”, realizada pela FIPE (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas) para a Embratur, 19,5% dos turistas estrangeiros que visitaram o País a Lazer em 2006 disseram terem escolhido o País por motivo de ‘Natureza , Ecoturismo ou Aventura’. Segundo a ABETA, a indústria de Turismo de Aventura é responsável por 2,9 milhões de turistas (entre brasileiros e estrangeiros) no Brasil, representando um faturamento médio anual superior a R$ 290 milhões com quase 2 mil empresas espalhadas nos principais pólos de aventura do País. Estima-se que o turismo dos esportes de aventura apresente crescimento entre 15% e 20% ao ano.

Fonte: Revista dos Eventos