A globalização impõe às empresas prestadoras de serviços turísticos uma nova postura: agir com mais lisura e profisionalismo, e aperfeiçoar-se na qualidade desses serviços. Isso implica atender e exceder às expectativas de um cliente cada vez mais consciente e exigente: o turista. O autor discute estas e outras questões, apontando a necessidade de rompimento com estruturas antigas, ultrapassadas, e de erradicar os erros enraizados e disseminados entre os profissionais da área. Para ilustrar, apresenta no decorrer do livro exemplos de situações, no mínimo, hilárias ocorridas na relação cliente-prestador de serviços.